Clientes | Transforme seus clientes em DEFENSORES de sua empresa

O ritmo dinâmico vigente no mundo dos negócios exige um acompanhamento em igual medida por parte das empresas. O jeito tradicional de pensar e fazer negócios deve ser constantemente revisto, com destaque à forma pela qual as empresas veem e se relacionam com seus clientes.

Na década de 60, o cliente era visto pelas empresas como uma amolação. Mais adiante, na de 70, a proposta era satisfazer os desejos dos clientes. Na de 80, as empresas se anteciparam aos desejos dos clientes. Num cenário mais competitivo que caracterizou a década de 90, as empresas passaram a oferecer um comprometimento maior com o sucesso do cliente, criando um ambiente que ficou conhecido como a era do cliente. Na década passada, o propósito das empresas era de criar novas oportunidades para os clientes. Também é marcada pela inserção da rede mundial de computadores e um novo comportamento de compra on line.  Na atual, o marketing digital tem atraído cada vez mais a atenção. A ‘busca’ tornou-se parte essencial da rotina dos usuários da Internet. As estratégias englobam os links patrocinados e a otimização para sites de busca.

É sob esta percepção que as empresas devem adotar um posicionamento para direcionar a operação de suas ações, pois produtos e serviços surgem e desaparecem; e os clientes ficarão com a empresa que desenvolver um relacionamento produtivo com eles, gerando a satisfação e agregando valor.

No passado, conseguir, cada vez mais, novos clientes, era o maior sucesso. Na concepção moderna do marketing, o foco está voltado à manutenção dos clientes atuais, desenvolvendo ações mais intensivas de relacionamento com eles.

É preciso rever o conceito tradicional do marketing que tem como objetivo, conseguir clientes, diferenciar produtos e serviços, e manter gestores especialistas em produtos. Este conceito deve ser substituído por um marketing revisitado, no sentido de um marketing relacional, que visa manter e crescer com os clientes, diferenciar clientes para oferecer um atendimento igualmente diferenciado a eles e desenvolver um encantamento individual, mantendo gestores especialistas em clientes.

Uma empresa deve procurar ter clientes DEFENSORES e não, meramente, compradores. De acordo com Jill Griffin (Como conquistar e manter o cliente fiel), a criação de um verdadeiro cliente demanda tempo e deve passar por um conjunto de fases:

1 Suspeito: aqueles que poderiam comprar de sua empresa;

2 Prospect: aqueles que precisam de produtos ou serviços de sua empresa e estão aptos a comprá-los. Apesar de nada ainda ter comprado, este tipo de cliente sabe quem é a sua empresa, onde ela está localizada e o que faz;

3 Prospect desqualificado: aqueles que a empresa conhece e sabe que não farão negócios com ela, porque não precisam ou não tem condições;

4 Comprador: aqueles que compraram o produto da empresa uma vez (os mesmos podem também ter comprado dos concorrentes);

5 Cliente eventual: aqueles que compraram mais de uma vez da mesma empresa;

6 Cliente regular: aqueles que compram tudo o que a empresa vende e que eventualmente possam utilizar, havendo um relacionamento mais consistente, de modo que os apelos dos concorrentes não tenham tanto efeito;

7 Defensor: aqueles que compram tudo o que a empresa vende e que possam eventualmente utilizar, fazendo-o de forma mais regular que na fase anterior. A diferença é que eles recomendam a empresa para terceiros;

8 Consumidor ou cliente inativo: aqueles que já foram compradores ou clientes da empresa, mas que, por um período longo, nada mais compraram dela.

Independente do porte e do setor de atuação de sua empresa, buscar a fidelidade ou a preferência do cliente é algo extremamente importante para obter um posicionamento competitivo e defender-se das ações dos concorrentes. Para Philip Kotler (Marketing 3.0), as forças que estão definindo o novo marketing estão centrado no Ser Humano. Cabe a você, enquanto gestor, tomar a atitude de colocar esta e outras ações em prática. As empresas precisam ir além da satisfação de seus clientes para se diferenciarem cada vez mais das outras ofertas de mercado. O futuro da competição segue por esta linha.

Edição | 1605

Cotações e Índices

Moedas - 19/07/2019 13:19:24
  • Nome
  • Compra
  • Venda
  • Comercial
  • 3,739
  • 3,740
  • Paralelo
  • 3,710
  • 3,900
  • Turismo
  • 3,590
  • 3,890
  • Euro
  • 4,196
  • 4,200
  • Iene
  • 0,035
  • 0,035
  • Franco
  • 3,809
  • 3,811
  • Libra
  • 4,673
  • 4,676
  • Ouro
  • 172,170
  •  
Mensal - 06/05/2019
  • Índices
  • Fev
  • Mar
  • Inpc/Ibge
  • 0,54
  • 0,77
  • Ipc/Fipe
  • 0,54
  • 0,51
  • Ipc/Fgv
  • 0,35
  • 0,65
  • Igp-m/Fgv
  • 0,88
  • 1,26
  • Igp-di/Fgv
  • 1,25
  • 1,07
  • Selic
  • 0,49
  • 0,47
  • Poupança
  • 0,50
  • 0,50
  • TJLP
  • 0,59
  • 0,59
  • TR
  • -
  • -

Agendas Tributárias

  • 20/Julho/2019
  • EFD - Contribuintes do IPI | Pernambuco e Distrito Federal.

Avenida Centenário, 578 - São Dimas - Piracicaba  |   CEP: 13416-000
19. 3422-3139   |   audtec@audtecgestao.com.br
Desenvolvido pela TBrWeb
(XHTML / CSS)